O mundo é dos espertos?

Viver em sociedade exige que se respeite regras. Não só as ditadas por órgãos públicos, mas também as regras básicas de convívio social.
Conviver bem em sociedade é respeitar os espaços alheios e os limites impostos pelas pessoas para que haja harmonia no convívio, na rotina diária e banal da vida comum. Porém, em grupos sociais e familiares para se viver bem, temos que ter respeito.
Infelizmente, viemos de uma cultura rançosa onde “dar um jeitinho”, levar vantagem burlando as regras, tentando se dar bem de alguma forma – mesmo que seja a troco de migalhas – é encarado como piada. Passa a ser engraçado ser folgado, ser abusado. É uma graça invadir o espaço alheio, ainda mais se for como uma brincadeira. Fingir que não entendeu, “fazer-de-conta” que não viu e assim abusar das pessoas é visto como esperteza e perspicácia em nossa cultura.
Mas o fato é que cansa! A vítima do esperto simplesmente uma hora se cansa! E claro, se afasta, não quer mais ser abusada e se afasta. É muito chato ter que dizer o óbvio, ter que explicar o que já se sabe, ter que colocar limites em regras muito básicas do bem viver em sociedade.
O que acontece hoje em nosso país cheio de corruptos no governo, se origina aqui em baixo, nas famílias, nos pequenos grupos de convívio social, onde o pai acha bacana o filho ser folgado, ensinando a levar alguma vantagem de algum jeito. Sempre há o que ganhar, não é mesmo? Afinal, “o mundo é dos espertos”!
Não, o mundo não é dos espertos! Não pode ser!
O mundo é dos que verdadeiramente não fazem ao outro o que não gostariam de sofrer. O mundo, com certeza, é destes!

 

kidvigarista

Related posts

2 Thoughts to “O mundo é dos espertos?”

  1. Beatriz

    Demais! Otimo texto!!!

    1. Luciana Lopes

      Obrigada, Beatriz! 🙂

Leave a Comment